Rua Marechal Deodoro 357 Canoinhas-SC
Canoinhas-SC | Fone 47 3622 4444
jornaldiariodoplanalto@gmail.com

“Como pode empresas de linha de crédito obterem informações sigilosas de aposentados e pensionistas

13 Junho 2018 16:48:27

Vereadores também solicitam saber se está sendo tomada alguma providência no sentido de preservar o sigilo pessoal dos aposentados e pensionistas

Assessoria Sérgio Teixeira
image.jpg

Preocupados com o sigilo das informações de aposentados e pensionistas que recebem seus benefícios pelo Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, os vereadores Wilmar Sudoski (PSD) e Norma Pereira (PSDB) apresentaram requerimento na sessão desta terça, 12, solicitando informações do gerente executivo do INSS de Joinville, Altemir Cordeiro com questionamentos importantes sobre informações repassadas sobre aposentados e pensionistas.

Sudoski e Norma solicitam em ofício, informações de como é feito o fornecimento do banco de dados dos aposentados e pensionistas às operadoras de cartão de crédito e instituições financeiras, e se existe possibilidade de as mesmas obterem informações antecipadas dos processos de aposentadoria mesmo antes do contribuinte ter acesso a tão importante informação para o segurado.

E caso tenha conhecimento do caso, vereador também solicita saber se está sendo tomada alguma providência no sentido de preservar o sigilo pessoal dos aposentados como seus telefones, endereços e demais dados pessoais.

“O que me preocupa é que os aposentados e pensionistas recebem ligações em todos os seus telefones, seja residencial, celular ou comercial, de empresas financeiras e de cartões de crédito. Mas como que eles tem todos os contatos das pessoas, incluindo até endereço? ”, indagou o vereador, também se referindo sobre quais são os caminhos que essas empresas conseguem informações tão importantes dos segurados do INSS, e que muitas vezes deveriam ser sigilosas.

Wilmar ainda concluiu sua fala destacando que no INSS de Canoinhas, há exemplos de pessoas que não sabiam que sua aposentadoria tinha sido aceita pelo Instituto, mas há pelo menos dez dias antes já vinham recebendo ligações de empresas de linhas de crédito, oferecendo empréstimos e cartões.

Norma Pereira (PSDB) frisou que acha impressionante que o beneficiado tenha dificuldades para saber como está o seu processo de aposentadoria, “mas de repente ele recebe ligação dessas empresas de crédito dizendo o valor do seu benefício, quanto ele tem disponível no banco, ou seja, sabendo mais que o próprio beneficiado”, frisou.

Paulo Glinski (PSD) também se pronunciou sobre o assunto, destacando os problemas constantes também nas perícias para o segurado. “E mesmo depois de conseguir o benefício, que pode demorar muito tempo, ainda acontece de uma empresa financeira ou até um golpista ter antes a informação do que o próprio assegurado ou advogado sobre os valores que terá para receber”, comentou indignado o vereador, destacando ainda sobre os direitos do segurado de ter o sigilo bancário e financeiro.



Sem título.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina